sexta-feira, 22 de março de 2013

7º ano

POPULAÇÃO BRASILEIRA

 

BRASIL UM PAÍS POPULOSO OU POVOADO?

 

Para responder a tal perguntar você precisa saber a diferença entre populoso e povoado:
 
 
  • Páis populoso: Corresponde àquele país que apesar de ter uma grande população, esta não ocupa todo o território, ou seja, existem lugares onde há muitos habitantes (superpovoados) e outros em que não há praticamente nenhum habitante (vazios demográficos). Como exemplos podemos citar a China, EUA, etc. Observe os mapas abaixo:


    Densidade demográfica dos Estados Unidos. (observe que há áreas superpovoadas e outras praticamente sem habitantes (os vázios demográficos)


  • Densidade demográfica chinesa (idem ao comentário feito em relação aos Estados Unidos)
  • País povoado: corresponde àquele que não necessariamente tem uma grande propulação, porém o território é praticamente todoocupado por ela, ou seja, há uma distribuição populacional pelo território, praticamente uniforme. Observe o mapa:

    Densidade demográfica japonesa. Perceba que apesar de ter algumas regiões com mais habitantes que outras, o território em si, é praticamente todo ocupado.

     Densidade demográfica mundial. Percebam que existem áreas extremamamente povoadas e outras extremamente vázias.
AGORA FICA MUITO FÁCIL RESPONDER À PERGUNTA INICIAL: Afinal o Brasil é um país populoso ou povoado? Antes de responder observe o mapa abaixo:
 


Desnidade demográfica brasileira. (cada pontinho vermelho corresponde a 10.000 habitantes)
 
O Brasil é um país populoso, pois a população está distribuída de maneira irregular pelo território, ou seja, existem áreas superpovoadas (região sudeste) e outras extremamentes vázias (região norte). Exitem alguns motivos determinantes para esta irregularidade:
 
  1. O processo de formação territorial brasileiro que teve inicio na região litorânea;
  2. As desigualdades socioeconômicas entre as regiões brasileiras. Algumas oferecem mais e melhores empregos atraindo um grande contingente de trabalhadores de outras regiões pouco desenvolvidas.

 A EVOLUÇÃO DEMOGRÁFICA BRASILEIRA

 

Observe as pirâmides etárias referentes a população brasileira:
 
 
Observe que de 1980 a 2000 a dinâmica demográfica brasileira passou por algumas mudanças, que envolvem diretamente a taxa de fecundidade (que diminui, fato ocasionado principalmente devido a entrada da mulher no mercado de trabalho ou até mesmo por conta desta optar por não ter filhos) que provovou a queda na taxa de natalidade (fato observado se compararmos a pirâmide de 1980 com a de 2000, pois veremos que a base das pirâmides são diferentes, a primeira com muitas cianças e jovens e a segunda com menos crianças e houve um ligeiro aumento de jovens em relação à primeira), em contrapartida o número de adultos e de jovens em idade de trabalhar aumentou assim como também aumentou a expectativa de vida, fazendo com que o topo da segunda pirâmide seja mais largo que o da segunda.
A terceira pirâmide trata de uma perspectiva, ou seja, de uma análise futura da pirâmide demográfica brasileira. Esta pirâmide revela que de médio a longo prazo teremos uma expectatica de vida cada vez mais alta, devido a melhor qualidade de vida (saúde, educação, saneamento básico, etc.).
 
Atenção: A atual redução do número de nascimentos e a maior expectativa de vida tendem a causar problemas de ordem demográfica e econômica, principalmente no que diz respeito à redução da PEA (População economicamente ativa) e à previdência social (assistência do gorverno aos aposentados, acidentados, etc.). Vale dizer que isso já ocorrem em alguns países que já passaram pelo processo de transição demográfica como a Alemanha.
 

A FORMAÇÃO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

 
O povo brasileiro é o resultado da mistura de três etnias em especial: Índio, branco e negros. Vale dizer que houve uma pequena participação dos asiáticos, principalmente dos japoneses.
  1. Os índios são considerados a raiz do povo brasileiro, haja visto, que antes mesmo da chegada dos portugueses já habitavam o território em que hoje é o Brasil. Contudo, os índios não eram uma unidade étnica, ou seja, existiam diversas "sub-etnias", isto é, várias tribos, algumas na região litorânea (os Tupis...) e outros no interior (os Jês). Todas essas tribos viviam de maneira particular, ou seja, tinham seus costumes,culturas e línguas.
  2. A partir da chegada dos portugueses (os primeiros brancos a chegar), o processo de miscigenação teve inicio, dando origem ao caboclo ou mameluco (mistura de brancos com índios). Inicialmente a relação entre as duas etnias foi relativamente amistoso e horizontal, ou seja, ainda não havia a figura do dominante e do dominado, haja vista que houve uma relação de troca envolvendo o pau-brasil e as especiárias indígenas em contrapartida aos produtos ou ferramentas portuguesas. Porém essas relação durou pouco tempo, haja vista que surgiram os primeiros conflitos entre índios e portugueses e a partir de então o português tomou a posição de classe dominante, que passou a utilizar o índio como escravo. Contudo, além de se negarem a fazer o trabalho forçado a maioria dos índios foi dizimada devido a epidemias de gripe e outras doenças até então desconhecidas dos índios, dessa forma houve praticamente um genocídio (extermínio de uma etnia). 
  3. Neste contexto, e ainda com a implementação da produção de cana de açúcar e exploração mineral, os portugueses trataram de arrumar uma nova fonte de mão de obra barata, que neste caso foram os negros africanos que eram trazidos da África em návios negreiros. Os negros eram selecionados na África de acordo com a especialidade de trabalho entre as etnias, dessa forma a maioria dos negros que foram trazidos para a colônia portuguesa ou era Sudanês (negro de estatura elevada e porte físico avantajado, especializado na produção açucareira) ou Bantos (negros de baixa estatura especializados na extração mineral, oriundos da África sub-saariana). Vale dizer, que os portugueses tomavam varias providências, a fim de evitar revoltas até mesmo durante a viagem nos návios negreiro, misturando os negros, ou seja, colocando em uma embarcação negros que tinha culturas e línguas diferentes com o objetivo de dificultar qualquer interação, minando qualquer possibilidade de subversão dos escravos. A maioria dos negros foi distribuída entre o nordeste (produção açucareira) e o estado de Minas Gerais (extração mineral). Surge então o mulato (resultado da mistura entre brancos e negros) e os cafuzos (mistura de índios com negros).
  4. No fim do século XIX e em meados do século XX, chega ao Brasil uma grande leva de imigrantes europeus oriundos principalmente da Espanha, Itália e Alemanha, que dirigiram-se a região sudeste e sul do país, onde acabaram comprando propriedades rurais e se estabelecendo por ali mesmo. A maioria dos imigrantes vinham fugindo de conflitos em sues países de origem ou até mesmo buscando melhores condições de vida, principalmente oferta de emprego. O Japoneses também vieram, principalmente após 1940, contudo estes ficaram mais concentrados na região sudeste e especificamente no estado de São Paulo.
 
Dessa forma o brasileiro dificilmente pode se declarar branco, negro ou indígena, pois somos o resultado da mistura dessas etnias, e por isso temos um grande número de pessoas que se declara parda. Porém as pequisas do IBGE, quanto a cor dos brasileiros, revela uma autodiscriminação, haja visto, que aproximadamente 50% dos brasileiros consultados se dizem brancos, fato que é irreal, ou seja, não é o que vemos na prática. pouquíssimos se declaram negros (se declarassem também estariam cometendo um equivoco na maioria das vezes) e muito menos índio. Esse fato é facilmente explicado pelo fato de que o branco foi o dominador e os negros e índios foram os dominados (escravos) fato que se reflete na sociedade ainda hoje, aliás sobretudo hoje, em que vemos a grande maioria da população pobre braileira ser parda ou negra, vivendo as consequencias de uma ingerência política após a abolição da escravidão (1888), ou seja, a total falta de assistência estatal para subverter a situação de marginalidade em que vivem.
 
Observe o gráfico abaixo (considerado um mito, pois retrata uma realidade que não é a brasileira).
 
A grande consequência dessa declaração irreal é a falta de políticas voltadas às pessoas corretas e de forma correta, ou seja, caso as pessoas se declarassem de acordo com sua cor de fato seria fácil identificar, por exemplo, a classes brasileiras mais carentes na área de educação, segurança, moradia etc., podendo a partir de então ser traçadas metas e políticas públicas para resolver tais problemas e diminuir então disparidade socioeconômica entre os brasileiros.
 
É ISSO SENHORES, PODEM FAZER AS PERGUNTAS CASO TENHAM DÚVIDAS, RESPONDEREIA À MEDIDA DO POSSIVEL, OK?

LINKS DE VÍDEOS
 
  1. http://www.youtube.com/watch?v=E9oj42911eA

    O vídeo trata do mito da cor no Brasil. Qual éa sua cor?
  2. http://www.youtube.com/watch?v=2gqz4BHYcck

    O vídeo retrata o ínicio da formação da população brasileira. Narrado por Darcy Ribeiro, escritor do livro O Povo Brasileiro.
  3. http://www.youtube.com/watch?v=MDaB8muAANc

    Racismo é burrice. Gabriel O Pensador. Ouça e reflita.
Espero ter ajudado....
 


6 comentários:

  1. professor , qual o país que menos tem gente no mundo ? e se puder , diga uma dica da questão desafio ( se tiver ) .

    Carlos Ramos
    702

    ResponderExcluir
  2. professor,se uma mulher não ter filhos ela pode dar uma diferença alta ou baixa na taxa de fecundidade?

    Nicole Santana
    701

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Nicole. olha quando a mulher resolve não ter filhos ela faz com haja uma redução da taxa de fecundidade e natalidade... Lembrando que a taxa de natalidade é número médio de filhos por mulher...

    ResponderExcluir
  4. Carlos olhe o site IBGE países e verás a população total de qualquer país do mundo... Mas caso eu ache te falo. A questão desafio é sobre atualidades, referente ao mundo... Olhe o site do G1...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. professor as matérias do g1 muda a todo instante, não tem como o senhor dar outra dica ou o dia que o senhor pegou a matéria não?


      obrigada,

      letícia Gabriela, 702

      Excluir